quinta-feira, 9 de Maio de 2013

MANJERICÃO- BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE


"Estudos sobre o manjericão demonstraram os seus efeitos únicos de protecção da saúde em dois aspectos básicos: os flavonóides e os óleos voláteis.

Propriedades antibacterianas e de protecção do ADN

A disposição única dos componentes activos do manjericão, denominados flavonóides, fornece protecção ao nível celular. A orientina e a vicenina são dois flavonóides solúveis em água que têm sido de especial interesse no manjericão e em estudos sobre os leucócitos do sangue humano; estes componentes protegem as estruturas celulares e os cromossomas contra a radiação e contra  danos relacionados com oxigénio.
Além disso, foi demonstrado que o manjericão protege contra o crescimento de bactérias indesejáveis. Estas propriedades antibacterianas não estão relacionadas com os flavonóides característicos do manjericão, mas sim com os seus óleos voláteis que contêm estragol, linalol, cineol, eugenol, sabineno, mirceno e limoneno. Estudos laboratoriais demonstraram a eficácia do manjericão na restrição do desenvolvimento de bactérias diversas, incluindo listeria monocytogenes, staphylococcus aureus, escherichia coli O157:H7, yersinia enterocoliticae e pseudomonas aeruginosa.
O óleo essencial do manjericão, obtido a partir das folhas, tem demonstrado  conseguir inibir várias espécies de bactérias patogénicas que se tornaram resistentes aos antibióticos comumente utilizados. Num estudo, descobriu-se que o óleo essencial do manjericão inibe também estirpes de bactérias do género staphylococcus, enterococcus e pseudomonas, que estão muito espalhadas e colocam actualmente sérias dificuldades aos tratamentos, dado que desenvolveram um elevado nível de resistência ao tratamento com antibióticos.

Em estudos, foi demonstrado que a lavagem de produtos numa solução contendo apenas a concentração de 1% de óleo essencial de manjericão ou de tomilho resultou na redução do número de shigella, uma bactéria infecciosa que provoca diarreia e que pode causar danos significativos nos intestinos, para um nível inferior àquele em que poderia ser detectada.

Enquanto os cientistas usam esta pesquisa para tentar desenvolver conservantes naturais de alimentos, é sensato incluir manjericão e tomilho em mais receitas, especialmente nos alimentos que não são cozinhados, tais como as saladas. Adicionar tomilho fresco e/ou manjericão ao próximo vinagrete que fizer irá não só melhorar o sabor das verduras, como vai também ajudar a garantir que os produtos frescos que consome são seguros.

Voltar ao Topo

Efeitos anti-inflamatórios

O componente de eugenol dos óleos voláteis do manjericão tem sido objecto de estudo aprofundado, dado que esta substância pode bloquear a actividade de uma enzima no organismo denominada ciclooxigenase (COX).

Muitos medicamentos antiinflamatórios não esteróides (AINE), incluindo a aspirina e o ibuprofeno, bem como o paracetamol geralmente usado, actuam inibindo esta enzima. (No caso do paracetamol, este efeito é um pouco controverso, ocorrendo em muito menor grau em comparação com a aspirina e com o ibuprofeno).

Este efeito inibidor da enzima do eugenol qualifica o manjericão como um alimento antiinflamatório que pode proporcionar importantes benefícios curativos, para além do alívio dos sintomas em indivíduos com problemas de saúde inflamatórios, como artrite reumatóide ou doenças intestinais inflamatórias.

Voltar ao Topo

Nutrientes essenciais para a saúde cardiovascular

Deseja melhorar o sabor e potenciar os benefícios para a saúde cardiovascular do seu molho de macarrão? Adicione uma boa dose de manjericão.

O manjericão é uma boa fonte de vitamina A (o que se deve à sua concentração de carotenóides, como o beta-caroteno). Denominado "pró-vitamina A", já que pode ser convertido em vitamina A, o beta-caroteno é um antioxidante mais poderoso do que a vitamina A, protegendo as células epiteliais (células que formam o revestimento das estruturas do corpo, incluindo os vasos sanguíneos) contra danos causados pelos radicais livres, e ajudando a evitar que estes provoquem a oxidação do colesterol na corrente sanguínea.

Só depois de ter sido oxidado é que o colesterol se acumula nas paredes dos vasos sanguíneos, iniciando o desenvolvimento da aterosclerose, que pode resultar num ataque cardíaco ou num acidente vascular cerebral.

Os danos causados pelos radicais livres contribuem para muitas outras doenças, incluindo a asma, a osteoartrite e a artrite reumatóide. O beta-caroteno existente no manjericão pode ajudar a atenuar a progressão dessas doenças, protegendo as células de danos acrescidos.
O manjericão  é também uma boa fonte de magnésio, que fomenta a saúde cardiovascular incitando os músculos e os vasos sanguíneos a relaxar, melhorando desta forma o fluxo sanguíneo e diminuindo o risco de arritmias cardíacas e de espasmos do músculo cardíaco ou dos vasos sanguíneos.
Além dos benefícios para a saúde e dos nutrientes descritos anteriormente, o manjericão também surgiu no sistema de classificação dos alimentos como uma  fonte muito rica em ferro e cálcio, e uma boa fonte de potássio e vitamina C."

Fonte:http://www.i-legumes.com/manjericao-beneficios.html

2 comentários:

Agradeço a sua visita e participação.